Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

 

Nome: ACURÁCIA DA ESTIMATIVA DE PESO DE FETOS COM MALFORMAÇÕES

Data de Início: 03/10/2016 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1. Comparar a estimativa de peso fetal obtida na ultrassonografia realizada próxima ao parto com o peso de nascimento; 2. Avaliar a acurácia da fórmula de Hadlock para estimar o peso fetal mensurado ao nascimento na nossa população com gastrosquise; 3. Avaliar a acurácia da fórmula de Siemer para estimar o peso fetal mensurado ao nascimento na nossa população com gastrosquise; 4. Avaliar quantos casos classificados como restrição de crescimento fetal na ultrassonografia antenatal nasceram com o peso pequeno ou adequado para a idade gestacional.

Linha de Pesquisa:  6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA

Área de Concentração: MEDICINA FETAL 

 

 

Nome: ANÁLISE DO MICROBIOMA VAGINAL E SEUS METABÓLITOS DE ACORDO COM A PRESENÇA DO SINAL DO “SLUDGE” DO LÍQUIDO 

AMNIÓTICO 

Data de Início: 03/06/2019 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Introdução: O parto pré-termo é definido como o nascimento com idade gestacional inferior a 37 semanas, sendo a maior causa de mortalidade infantil, com mais de 1,5 milhões de óbitos por ano. A predição pode ser realizada através da anamnese, exame físico e ultrassonografia transvaginal. A medida do comprimento do colo ≤ 25mm está relacionada a maior risco de nascimento prematuro espontâneo, entretanto, a sensibilidade para nascimento ≤ 35 semanas é de apenas 35%. A presença de debris próximo ao orifício interno do colo foi definido como sinal do “sludge” do líquido amniótico, cuja presença eleva o risco de nascimento prematuro espontâneo de maneira independente e eleva a sensibilidade de detecção do parto prematuro para 66%. Sua origem é atribuída a precipitados proteicos, sangramento e, principalmente, infecções de origem ascendente. Infecções vaginais estão diretamente relacionadas a alterações na microbiota e seus metabólitos, que potencialmente podem explicar a origem do aparecimento do sinal do “sludge” do líquido amniótico. Objetivo: Comparar a análise do microbioma vaginal e seus metabólitos com a presença do sinal do “sludge” do líquido amniótico em gestantes entre 20 e 24 semanas. Metodologia: Trata-se de uma análise secundária do protocolo multicêntrico “Influência do microbioma vaginal e dos metabólitos vaginais na remodelagem cervical e parto pré-termo”. Gestantes de três centros brasileiros, com idade gestacional entre 20 e 24 semanas, que realizaram ultrassonografia transvaginal como parte da rotina institucional para predição e prevenção do parto prematuro, foram convidadas a participar do estudo. Foram coletadas três amostras de secreção vaginal através de exame especular e swab. As amostras foram enviadas a Universidade de Idaho para avaliação do microbioma e seus metabólitos e os dados obtidos foram analisados pela Universidade de Cornell nos Estados Unidos. Os resultados da análise do microbioma e seus metabólitos serão comparados com a presença do sinal do “sludge” do líquido amniótico. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA

Área de Concentração: MEDICINA FETAL 

 

 

 Nome: ASPECTOS DA IMUNOTOLERÂNCIA MATERNO-FETAL 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Analisar mediadores, mecanismos imuno-genéticos e trobofílicos que regulam a aceitação materno do concepto durante a placentação e todos o desenvolvimento da gravidez, analisar as repercussões desfavoráveis decorrentes de alterações nesta interação que determinam patologias obstétricas.

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: ASPECTOS SOCIAIS E EMOCIONAIS NA VIDA DAS MULHERES DURANTE O CICLO GRAVÍDICO-PUERPERAL 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: através de pesquisa qualitativa por entrevista direcionadas e diários de campo associado à pesquisa quantitativa através da aplicação de questionários estruturados válidos ou em validação, são pesquisados aspectos sociais, emocionais, qualidade de vida, violência sexual e doméstica nas mulheres durante a gravidez, parto e puerpério. Também são analisadas as repercussões que variações destes aspectos determinam sobre a evolução da gravidez e do concepto. 

Linha de Pesquisa: 2 – ASPECTOS PSICOSSOCIAIS E COMPORTAMENTAIS CORRELATOS AO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL

  

 

Nome: AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO SÉRICA DE ÁCIDOS GRAXOS POLINSATURADOS EM GESTANTES COM FETOS PEQUENOS PARA A IDADE

Data de Início: 03/06/2019 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objetivo Principal: Será realizada a dosagem dos ácidos graxos saturados poli-insaturados em gestantes com fetos de peso adequado e pequeno para idade gestacional. Objetivo Secundário: Serão comparados os resultados obtidos entre os fetos restritos, pequenos e adequados para a idade gestacional. 

Linha de Pesquisa: 7- ANÁLISE ESTRUTURAL, BIOFÍSICA E BIOQUÍMICA, DA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS REPERCUSSÕES NO APARELHO REPRODUTOR FEMININO E NA SAÚDE FETAL

Área de Concentração: MEDICINA FETAL 

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DA MEMBRANA AMNIÓTICA DE GESTANTES DIABÉTICAS

Data de Início: 01/09/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Descrição: O Diabetes Mellitus Gestacional (DMG), a principal endocrinopatia da gestação, está associado a complicações obstétricas e perinatais. A gestação normal cursa com aumento de resistência à insulina (RI) e desenvolvimento de resposta inflamatória leve e transitória, no DMG estas alterações são mais intensas. Existe estreita relação entre RI e a resposta imune. O predomínio de células imunes que secretam citocinas e quimiocinas inflamatórias,induzem ao aumento de RI. Enquanto que, células que secretam mediadores anti-inflamatórios controlam este processo. Na placenta, além destes fatores, também estão expressos componentes da imunidade inata e adipocinas que influenciam o padrão de resposta materno- fetal e a RI. A membrana amniótica é constituída por células epiteliais que interagem com células imunes, induzindo a liberação de mediadores que modulam a interação materno-fetal. Diferentes receptores Toll Like (TLRs) estão expressos nesta membrana, e quando ativados liberam citocinas e quimiocinas. Existem poucas investigações funcionais em placenta humana e, ainda menos em cultura de membrana fetal isolada. Nosso objetivo é avaliar o perfil celular e funcional da membrana amniótica de gestantes diabéticas e saudáveis, com o intuito de relacionar eventuais alterações de padrão com o desenvolvimento do DMG. Para tanto, pretendemos: avaliar a expressão de quimiocinas, citocinas, adipocinas e receptores TLR na membrana amniótica de gestantes diabéticas e saudáveis, em condições basais e frente a estímulos. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DA VASCULARIZAÇÃO DO COLO UTERINO EM GESTANTES DE 16 A 34 SEMANAS 

Data de Início: 01/08/2013 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objetivo Geral • Avaliar o comportamento da vascularização do colo uterino através da análise Dopplervelocimétrica e do Doppler de amplitude tridimensional em gestantes de 16 a 34 semanas. Objetivos Específicos • Construir intervalos de referência dos índices de impedância das artérias cervicais por ultrassonografia transvaginal em gestantes de 16 a 34 semanas; • Correlacionar os índices de impedância das artérias cervicais com os índices vasculares cervicais do Doppler de amplitude tridimensional; • Correlacionar o comprimento do colo uterino com os índices de impedância das artérias cervicais e com os índices vasculares cervicais do Doppler de amplitude tridimensional; • Avaliar a reprodutibilidade intra e interobservador da aferição da impedância das artérias cervicais e dos índices vasculares cervicais do Doppler de amplitude tridimensional. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DE ALTERAÇÕES METABÓLICAS RELACIONADAS AO USO DE MÉTODOS HORMONAIS NAS DIFERENTES VIAS DE USO 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Avalia as alterações no metabolismo lipídico, de hidrato de carbono que ocorrem devido ao uso prolongado de métodos 

hormonais combinados ou não. Analisa se há alterações relacionadas com o regime de uso 

Linha de Pesquisa: 3 – REPERCUSSÕES CLÍNICAS E METABÓLICAS DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS 

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DE MEDIADORES DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA E DO BALANÇO ANGIOGÊNICO ENVOLVIDO NA FISIOPATOGENIA DA 

PRÉ-ECLÂMPSIA. 

Data de Início: 01/01/2004 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Pesquisa síndromes hipertensivas, nefropatias e transplante renal. Na clínica estuda a fisiopatogenia, epidemiologia, tratamento e prognóstico. No laboratório estuda fatores que interferem na invasão trofoblástica e biomarcadores resultantes. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE PERFORMANCE MIOCÁRDICA E DOPPLER TECIDUAL EM FETOS NORMAIS E DE GESTANTES DIABÉTICAS

Data de Início: 01/12/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1.1. Determinar curvas de referência para o Índice de Performance Miocárdico (IPM) do ventrículo esquerdo por meio da ultrassonografia bidimensional, utilizando o Doppler espectral entre 20 e 34 semanas, segundo os seguintes parâmetros: Tempo de Contração Isovolumétrico (TCI), Tempo de Relaxamento Isovolumétrico (TRI), Tempo de Ejeção (TE). 1.2. Avaliar o pico de velocidade do fluxo sanguíneo através das valvas mitral e tricúspide por meio de ultrassonografia bidimensional entre 20 e 34 semanas, utilizando o Doppler espectral, segundo os seguintes parâmetros: Pico de velocidade durante a fase de enchimento ventricular passivo (Onda E), Pico de velocidade durante a fase de enchimento ventricular ativo (onda A), Razão do pico de velocidade durante a fase de enchimento ventricular ativo / pico de velocidade durante a fase de enchimento ventricular passivo (E/A). 1.3. Determinar curvas de referência para o Índice de Performance Miocárdico Tecidual (IPM’) dos ventrículos direito e esquerdo por meio da ultrassonografia bidimensional utilizando o Doppler Tecidual espectral entre 20 e 34 semanas, segundo os seguintes parâmetros: Tempo de Contração Isovolumétrico Tecidual (TCI’), Tempo de Relaxamento Isovolumétrico Tecidual (TRI’), Tempo de Ejeção Tecidual (TE’). 1.4. Avaliar o pico de velocidade anular das valvas mitral e tricúspide por meio de ultrassonografia bidimensional entre 20 e 34 semanas, utilizando o Doppler tecidual espectral, segundo os seguintes parâmetros: Pico de velocidade anular durante a fase de enchimento ventricular passivo (Onda E’), Pico de velocidade anular durante a fase de enchimento ventricular ativo (onda A’), Pico de velocidade anular durante a sístole ventricular (onda S’), Razão da Velocidade Diastólica Transmitral/Velocidade Mitral Anular (E/E’). 1.5. Avaliar as reprodutibilidades intra e interobservador do IPM e IPM’ por meio do Doppler espectral e Doppler tecidual espectral. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DO PROCESSO INFLAMATÓRIO E DA ANGIOGÊNESE NA RELAÇÃO MATERNO-FETAL 

Data de Início: 01/01/2008 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Esta análise pretende contribuir para o conhecimento dos mediadores e mecanismos inflamatórios e de angiogênese envolvidos no desenvolvimento da gestação normal e patológica. O estudo inclui ampla abordagem laboratorial utilizando recursos técnicos variados que permitam a pesquisa genética, bioquímica, imunológica entre outros. A avaliação da expressão dos fatores envolvidos, de seus efeitos e interações completam a proposta de pesquisa 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: AVALIAÇÃO DO TROFISMO DOS MEMBROS INFERIORES DE FETOS PORTADORES DE ESPINHA BÍFIDA PELA 

ULTRASSONOGRAFIA TRIDIMENSIONAL 

Data de Início: 01/10/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1. Avaliar o trofismo da coxa de fetos portadores de espinha bífida aberta lombossacral pela ultrassonografia tridimensional (técnica do volume fracionado da coxa) entre 24 e 32 semanas, e comparar com grupo de fetos normais e de fetos com espinha bífida aberta lombossacral submetidos a cirurgia intra-útero “a céu aberto” para correção do disrafismo espinhal. 2. Avaliar o trofismo da perna de fetos portadores de espinha bífida aberta lombossacral pela ultrassonografia tridimensional (diâmetro e área de secção transversa) entre 24 e 32 semanas, e comparar com grupo de fetos normais e de fetos com espinha bífida aberta lombossacral submetidos a cirurgia intra-útero “a céu aberto” para correção do disrafismo espinhal 

Linha de Pesquisa: 8- CIRURGIA PERINATAL E SUAS REPERCUSSÕES PARA O BINÔMIO MATERNO-FETAL

Área de Concentração:  MEDICINA FETAL 

 

 

Nome: AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA DA CICATRIZ UTERINA APÓS A CIRURGIA A CÉU ABERTO PARA CORREÇÃO DE MIELOMENINGOCELE

Data de Início: 01/11/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: O objetivo deste estudo é analisar o comportamento da cicatriz uterina após a realização da cirurgia a céu aberto para correção da mielomeningocele, comparando com os diversos fatores de risco envolvidos e seus desfechos no período pós operatório: trabalho de parto prematuro (TPP), ruptura prematura da membrana ovular (RPMO), deiscência e/ou ruptura uterina, corioamnionite, descolamento prematuro da placenta e até mesmo edema pulmonar por uso excessivo de tocolíticos. 

Linha de Pesquisa: 8- CIRURGIA PERINATAL E SUAS REPERCUSSÕES PARA O BINÔMIO MATERNO-FETAL

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA SEGMENTAR NA GESTAÇÃO PARA MOSTRAR VARIAÇÃO NA COMPOSIÇÃO CORPORAL 

Data de Início: 01/11/2018 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Resumo: A pré-eclâmpsia responde por importante morbidade e mortalidade materna, que ainda não dispões de fator preditivo sólido e com prevenção e tratamento questionáveis. (1-5) Edema, hipoproteinemia e ganho de peso são importantes características da pré-eclâmpsia.(2,4) O índice de massa corporal é tradicionalmente empregado para avaliar a composição corporal mas, apresenta resultados muito distorcidos onde o peso não separar massa muscular de tecido gorduroso e de edema. A bioimpedância elétrica (BE) um método de baixo custo, fácil execução, não invasivo, aplicável a grandes populações, que identifica pequenas alterações na composição corporal caracterizando tecido gorduroso, muscular, água corporal (total, extracelular e intracelular).(6-12) Avaliar a composição corporal na primeira metade da gestação pode ser método capaz de identificar precocemente variações que permitam identificar gestantes com risco para desenvolvimento de pré-eclâmpsia. A BE foi inicialmente aplicada para avaliação gestacional em 1992 em grávidas de risco habitual, (6-22) seguido de algumas estudos em gestantes com síndrome hipertensiva (23-30) e apenas 4 trabalhos se dedicaram a verificar a capacidade da BE identificar risco de pré-eclâmpsia.(31-34) Hipótese: Variações na água corporal entre 17 e 20 semanas de gestação, principalmente o aumento da água extracelular e da relação de massa gorda e massa muscular, que identifique as gestantes que irão desenvolver pré-eclâmpsia. Objetivo Primário: Testar a hipótese de que a BE realizada em nulíparas, entre 17 e 20 semanas de gravidez, poderá mostrar características específicas na composição corporal nas gestantes que desenvolverão PE. Objetivo Secundário: a) Empregar a bioimpedância elétrica de múltipla freqüência (BE-mf) para análise segmentar, em nulíparas entre 17 e 20 semanas de gestação, para aferir os seguintes elementos da composição corporal materna:• Água corporal total, intracelular e extracelular• Água extracelular de membros superiores e inferiores• Razão entre água extracelular e água corporal total • Gordura corporal Verificar se algum destes componentes corporais apresentará diferença significativa entre as gestantes com e sem pré-eclâmpsia. Material e método: verificar a composição corporal de gestantes em acompanhamento pré-natal no ambulatório de obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia de Vitória-ES, com avaliação única entre 17 e 20 semanas de gestação utilizando teste de BE segmentar, com prévia leitura, esclarecimentos e assinatura de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Objetivo: identificar variação na composição corporal que caracterize gestante com risco para desenvolver pré-eclâmpsia. Resultado esperado: identificar variações na distribuição de água corporal principalmente o aumento da água extracelular e aumento da relação de massa gorda e massa muscular nas gestantes que irão desenvolver pré-eclâmpsia. Resultado esperado: identificar variações na distribuição de água corporal principalmente o aumento da água extracelular e aumento da relação de massa gorda e massa muscular nas gestantes que irão desenvolver pré-eclâmpsia. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: BLOQUEIO DO QUADRADO LOMBAR PARA ANALGESIA PÓS-OPERATÓRIA EM CESARIANA 

Data de Início: 01/05/2018 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: A administração de morfina intratecal é considerada padrão-ouro para alívio da dor pós-cesariana.O uso generalizado de morfina é devido ao seu perfil farmacocinético favorável, facilidade de administração (durante bloqueio espinhal para anestesia cirúrgica) e baixo custo.No entanto a administração de morfina por via subaracnóidea não é isenta de efeitos adversos. O bloqueio do quadrado lombar (QL) utiliza o músculo quadrado lombar como referência ultrassonográfica.Esse músculo juntamente com o fáscia toracolombar que o envolve, pode funcionar como uma ponte anatômica entre a musculatura anterolateral da parede abdominal (músculo obliquo externo, músculo oblíquo interno e músculo transverso do abdômen) e a região paravertebral lombar.O bloqueio do quadrado lombar apresentou propagação para o espaço paravertebral, o que possibilitou um bloqueio mais extenso e prolongado, com o potencial de proporcionar alívio da dor visceral.O objetivo do estudo consiste em comparar a efetividade dos bloqueios do QL e injeção de morfina intratecal em promover analgesia no pós-operatório de cesariana, mediante a mensuração do consumo total de morfina em intervalos pré-determinados após a cirurgia (1, 2,4,6,12,24 e 48h). Os pacientes submetidos à cesariana eletiva serão randomizados em 2 grupos: raquianestesia com morfina e raquianestesia sem morfina associado ao bloqueio do QL.Todos os grupos serão submetidos à raquianestesia com bupivacaína hiperbárica 0,5% 12,5 mg. Os pacientes do grupo QL, receberão bupivacaína 0,2% 0,3ml/kg em cada lado, com um total de 0,6 ml/kg.Será avaliado o consumo de morfina total em intervalos pré- determinados(1,2,4,6,12,24 e 48 h)após a cirurgia, alívio da dor, freqüência cardíaca, freqüência respiratória, saturação de oxigênio e pressão arterial não-invasiva. Analgesia regular e suplementar, bloqueio residual, escore de sedação (escala de Ransey), prurido (0=nenhum, 1=suave, 2=moderado, 3=severo),náusea (0=nenhum, 1=suave, 2=moderado, 3=severo ou vomitando) e outras complicações serão documentadas. Espera-se que o bloqueio do Quadrado Lombar seja efetivo em promover alívio da dor pós-operatória, com eficácia superior à morfina intratecal. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração:  PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: BRAZILIAN MULTICENTER STUDY ON PREVALENCE OF PRETERM BIRTH AND ASSOCIATED FACTORS 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Desenvolvimento de trabalho em cooperação na rede brasileira de estudos em saúde reprodutiva e perinatal 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: COMPOSIÇÃO CORPORAL AVALIADA POR ULTRASSONOGRAFIA EM GESTANTES COM DIABETES MELLITUS GESTACIONAL

Data de Início: 01/10/2014 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Tem como objetivo avaliar a espessura dos músculos quadríceps femoral e bíceps braquial em pacientes grávidas com diagnóstico de diabetes mellitus gestacional (DMG), com e sem obesidade, assim como o tecido gorduroso subcutâneo adjacente bilateralmente, usando o US com método, e comparando-as a gestantes saudáveis. Estudo do tipo caso-controle. Serão constituídos grupos com 20 pacientes cada, de gestantes com DMG eutróficas, DMG com sobrepeso ou obesas, gestantes saudáveis eutróficas, gestantes saudáveis com sobrepeso. Serão submetidas ao exame de US, usando transdutor linear para avaliação do músculo quadríceps femoral no membro inferior e músculo bíceps braquial no membro superior, assim como o tecido adiposo subcutâneo correspondente. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: CONSUMO ALIMENTAR DE GESTANTES COM DIABETES MELLITUS GESTACIONAL COM E SEM DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA 

Data de Início: 02/05/2018 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: O tipo de dieta consumido durante períodos de vida parece se associar à ocorrência de certas doenças, por essa razão a influência de alguns alimentos e seus grupos alimentares tem despertado a atenção de pesquisadores em realizarem estudos com o objetivo de elucidar possíveis relações entre os alimentos e os compostos da dieta no desenvolvimento de algumas patologias, entre elas a doença hepática gordurosa não alcoólica. Da mesma forma, não se conhece a dieta de gestantes brasileiras com DMG segundo os critérios adotados pela IADSPG e OMS que, por serem mais rígidos classificam cerca de 17,8% das gestantes brasileiras como diabéticas. O objetivo desse estudo é avaliar associação o consumo alimentar de gestantes com DMG e sua relação com o desenvolvimento da doença hepática gordurosa não alcoólica. Trata-se de estudo descritivo transversal com grupos de comparação, que irá avaliar o consumo alimentar de gestantes com DMG come sem DHGNA. O estudo será desenvolvido no Ambulatório de Diabetes do Hospital São Paulo da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM – UNIFESP). Pela ausência de estudos similares na literatura com mesma linha de investigação do presente estudo, o tamanho amostral foi definido por conveniência, com número mínimo de 60 gestantes com DMG com e sem a DHGNA para aplicação do RA24 e QQFA formando dois grupos 1a grupo será composto por 30 gestantes com DMG sem o diagnóstico da EH e o 2a grupo será também constituído por 20 gestantes com DMG e com o diagnóstico da EH. Será utilizado o programa Software SPSS Statistics versão 22 para as análises estatísticas. A amostra estudada é do tipo comparativo. Os dados qualitativos serão resumidos em frequência absoluta (n) e frequência relativa (%). Os dados quantitativos serão resumidos em médias, desvio padrão, valor mínimo, valor máximo e mediana.O teste paramétrico t Student ou teste não paramétrico de Man- Whitney serão utilizados na comparação dos dois grupos que serão estudados. O teste Qui-quadrado (ou Exato de Fisher ou da razão de verossimilhança) será utilizado para comparação entre os dois grupos em relação às variáveis quantitativas. O teste t pareado será utilizado para comparação das médias entre os dois grupos quanto às variáveis contínuas da dieta. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: CORRELAÇÃO DA EXPRESSÃO CLÍNICA E MECANISMOS MOLECULARES NA DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL 

Data de Início: 09/02/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Aprofundamento do entendimento de fatores de risco relacionados à epidemiologia clínica da doença trofoblástica gestacional. Entendimento de mecanismos moleculares relacionados à sua gênese.Entendimento e alternativas terapêuticas. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: CORRELAÇÃO ENTRE MARCADORES ULTRASSONOGRÁFICOS E RESULTADOS PERINATAIS ADVERSOS EM FETOS PORTADORES DE GASTROSQUISE

Data de Início: 10/06/2019 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Serão avaliadas gestantes portadoras de fetos com gastrosquise isolada que foram acompanhadas no Ambulatório de Anomalias Fetais da Escola Paulista de Medicina / Universidade Federal de São Paulo (EPM/UNIFESP) e que tiveram partos no Hospital São Paulo, tendo como objetivos: Geral: 1) Avaliar o desfecho pós-natal dos recém-nascidos Específicos: 2) Correlacionar os achados ultrassonográficos de terceiro trimestre com os resultados pós-natais; 3) Correlacionar os resultados pós-natais com a via de parto.

Linha de Pesquisa: 7- ANÁLISE ESTRUTURAL, BIOFÍSICA E BIOQUÍMICA, DA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS REPERCUSSÕES NO APARELHO REPRODUTOR FEMININO E NA SAÚDE FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: DEVELOPMENT OF INNOVATIVE MINIMALLY INVASIVE METHODS FOR EARLY SECOND TRIMESTER COVERAGE OF THE DEFECT OF FETAL SPINA BIFIDA 

Data de Início: 01/06/2015 

Natureza do Projeto: INOVAÇÃO 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objective: To assess and compare the rate of procedure-related complications after intrauterine treatment of spina bifida by endoscopic surgery and by open fetal surgery. Methods: Systematic literature searches in PubMed and SCOPUS databases were performed on 20 September 2015 to identify randomized controlled trials and observational studies on treatment of human spina bifida by endoscopic or open fetal surgery techniques. Only studies with ≥ 10 cases that were published in or after 2000 were included in the meta-analysis in order to reduce the risk of bias. Primary outcomes (complete dehiscence, focal dehiscence and/or markedly thin hysterotomy scar; preterm delivery < 34 weeks; mean gestational age at delivery) and secondary outcomes (oligohydramnios, prelabor rupture of membranes, placental abruption, chorioamnionitis and perinatal death) were assessed for both techniques. Precision of the estimated proportions was evaluated with 95% CIs. Inconsistency was assessed using the I(2) statistic. Results: The search identified 1080 records that were examined based on title and abstract, of which 28 full-text articles were examined completely for eligibility. Nine records were excluded because cases were also described in other studies, leaving 19 records for analysis. When comparing endoscopic vs open fetal surgery, the rate of complete dehiscence, focal dehiscence and/or markedly thin hysterotomy scar was, respectively, 1% (95% CI, 0-4%) vs 26% (95% CI, 12-42%); preterm delivery < 34 weeks was 80% (95% CI, 41-100%) vs 45% (95% CI, 38-53%); oligohydramnios was 39% (95% CI, 9-75%) vs 14% (95% CI, 7-24%); prelabor rupture of membranes was 67% (95% CI, 12- 100%) vs 38% (95% CI, 26-50%); and perinatal death was 14% (95% CI, 1-38%) vs 5% (95% CI, 3-8%). Conclusion: Open fetal surgery for spina bifida seems to show lower rates of procedure-related complications than does endoscopic surgery, but the rate of hysterotomy scar complications is high after open surgery. Because of the low quality of evidence, the conclusions should be interpreted with caution.

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: EFEITO DA MUSICOTERAPIA EM GESTANTE: VÍNCULO MATERNO-INFANTIL 

Data de Início: 09/12/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Avaliar se há diferença no estabelecimento de vínculo materno-fetal com atuação da música. 

Linha de Pesquisa: 2 – ASPECTOS PSICOSSOCIAIS E COMPORTAMENTAIS CORRELATOS AO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL   

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL 

 

 

Nome: EFEITOS DA ANSIEDADE MATERNA NAS CIRCULAÇÕES UTEROPLACENTÁRIA, FETOPLACENTÁRIA E FETAL EM GESTAÇÕES DE BAIXO RISCO 

Data de Início: 10/10/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Introdução: a ansiedade materna é aspecto de grande relevância na assistência obstétrica na atualidade, e os efeitos que possam exercer na são pouco esclarecidos. A hipótese é que a ansiedade materna associa-se a alterações na circulação uteroplacentária, fetoplacentária e fetal, no terceiro trimestre gestacional. Objetivos: avaliar a associação entre a ansiedade materna e alterações nas circulações uteroplacentária, fetoplacentária e fetal, em gestantes de baixo risco no terceiro trimestre gestacional. Métodos: Este estudo será de corte transversal, com coleta de dados de forma prospectiva. Serão incluídas gestantes com os seguintes critérios: feto único e vivo; entre 18 e 34 anos; sem comorbidades ou complicações; não tabagistas e que não relatem consumo de álcool; na ausência do uso regular de medicações; idade gestacional entre 34 e 40 semanas; nível de escolaridade que possibilite compreender a escala de ansiedade. Será aplicada a escala de ansiedade de Beck (Beck Anxiety Inventory – BAI). Após esta etapa, será realizado o exame de Dopplervelocimetria das artérias uterinas, umbilical, cerebral média fetal e veia umbilical. De acordo com a somatória da pontuação obtida na escala de BAI, de 21 itens, a ansiedade será classificada em: mínima de 0 a 10, leve de 11 a 21, moderada de 22 a 30 e grave de 31 a 63. A dopplervelocimetria será realizada com aparelho de ultrassonografia com mapeamento colorido de fluxo. Todas as medidas de Doppler serão obtidas em período de inatividade fetal. Serão analisados os índices de pulsatilidade, relação sístole/diástole, volume de fluxo e volume de fluxo corrigido para o peso fetal estimado. De acordo com o cálculo do tamanho da amostra pretende-se recrutar 30 gestantes para o estudo. Será realizada análise de variáveis quantitativas e qualitativas, a comparação entre as proporções será efetuada pelos testes de qui-quadrado ou exato de Fisher, e a comparação das variáveis contínuas pelo teste t de student ou de Mann Whitney U. As análises de correlação serão efetuadas pela correlação de Spearman ou Rank test. O nível de significância adotado será de p<0,05. 

Linha de Pesquisa: 2 – ASPECTOS PSICOSSOCIAIS E COMPORTAMENTAIS CORRELATOS AO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL 

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL 

 

 

Nome: EFFECTIVENESS OF VESICO-AMNIOTIC SHUNT IN FETUSES WITH CONGENITAL LOWER URINARY TRACT OBSTRUCTION

Data de Início: 02/01/2017 

Natureza do Projeto: PROJETO INTERINSTITUCIONAL 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Background: Vesicoamniotic shunting is the most common intervention in congenital lower urinary tract obstruction. However, its impact on survival rates is still controversial. Objectives: to evaluate the effect of vesico-amniotic shunt for treatment of lower obstructive uropathy on perinatal and postnatal survival. Search Strategy: search was conducted from inception to June 2015 including Ovid MEDLINE, Ovid EMBASE, Ovid Cochrane Central Register of Controlled Trials, Ovid Cochrane Database of Systematic Reviews, and Scopus. Search for studies that compare outcomes of vesico-amniotic shunt to conservative management was made using relevant search terms. Selection Criteria: Cohort studies and clinical trials were eligible. Single arm studies and studies that did not definitely report survival were excluded. Sample size and language were not criteria for selection. Data Collection and Analysis: Two reviewers independently abstracted data in a standardized form including study characteristics and results. Data on fetal survival were expressed in as odds ratios (OR) and 95% confidence interval (CI). Statistical analysis was performed using Review Manager (RevMan) Version 5.3. Main Results: Out of 423 selected abstracts, 9 studies were eligible. These studies included 112 fetuses treated with shunting versus 134 that were conservatively managed. There was significant difference in effect estimates between the arms in terms of perinatal survival (OR = 2.54, 95% CI 0.1.14-5.67), but not significant difference in 6-12 month survival (OR = 1.77, 95% CI 0.25–12.71) or 2-year survival (OR 1.81, 95% CI 0.09–38.03). Conclusions: current evidence seems to support perinatal survival advantage in fetuses treated with vesico-amniotic shunt over conservative management. 

Linha de Pesquisa: 8- CIRURGIA PERINATAL E SUAS REPERCUSSÕES PARA O BINÔMIO MATERNO-FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: EPIDEMIOLOGIA E INTERVENÇÕES VINCULADAS AO RISCO DE PREMATURIDADE 

Data de Início: 01/01/2007 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Busca informação relacionada a fatores de risco sociais, biológicos relacionados ao parto prematuro e possíveis 

estratégias para redução do problema. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: ESTUDO DO PERFIL ACADÊMICO DOS EGRESSOS DOS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM OBSTETRÍCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Data de Início: 01/10/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1. Objetivo Geral Este projeto pretende identificar, no período de 1976 a 2014, as características dos pós-graduandos, de forma a analisar e traçar o perfil acadêmico dos egressos, aos níveis mestrado e doutorado, do programa de pós-graduação em Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo. 2. Objetivos Específicos Caracterizar o perfil acadêmico dos egressos quanto a: • Gênero • Idade • Tempo de titulação • Distribuição geográfica • Publicação da tese • Periódico publicado (fator de impacto e classificação Qualis) • Retorno ao local de origem • Vínculo docência 

Linha de Pesquisa: 7- ANÁLISE ESTRUTURAL, BIOFÍSICA E BIOQUÍMICA, DA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS REPERCUSSÕES NO APARELHO REPRODUTOR FEMININO E NA SAÚDE FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: FATORES DE RISCO RELACIONADOS AO DESENVOLVIMENTO DE FORMA CLÍNICAS DE DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL 

(MOLA HIDATIFORME, MOLA INVASORA E CORIOCARCINOMA) 

Data de Início: 24/02/2014 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Comparar características epidemiológicas das diversas formas de DTG e identificar possibilidades e intervenção e 

identificação precoce do problema. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: FUNÇÕES DAS CÉLULAS TROFOBLÁSTICAS SAUDÁVEIS E EM PATOLOGIAS COM ALTERAÇÕES DE INVASIVIDADE

Data de Início: 01/10/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Exacerbação ou decréscimo de atividade invasiva por parte do trofoblasto durante a gestação em humanos determina patologias de relevante significado clínico, cujo prognóstico inclui, dependendo do grau da anomalia, perdas fetais ou até mesmo óbito fetal e materno. Dentre as patologias associadas ao aumento de atividade invasiva por parte do trofoblasto destacam-se os quadros de placenta acreta, a mola invasiva e o coriocarcinoma. Placentas acretas são caracterizadas por uma aderência anormal das vilosidades coriônicas ao miométrio, ou mesmo o transpassando. Alterações no desenvolvimento da reação decidual e no comportamento invasivo trofoblástico são propostas como algumas causas desta patologia. A mola invasiva e o coriocarcinoma são neoplasias derivadas de problemas durante a fertilização, resultando em perfil altamente invasivo das células trofoblásticas. O painel de eventos gênicos e biológicos associados aos mecanismos de invasão do trofoblasto tem sido há muito tempo comparado aos de células neoplásicas. A relevante diferença, entretanto, é que o processo de invasão trofoblástica é controlado temporal e espacialmente ao longo da gestação, de forma fisiológica. No rol de fatores envolvidos nesta regulação estão incluídos fatores de crescimento, citocinas, proteoglicanos e outros componentes da matriz extracelular. Na matriz extracelular, um proteoglicano se desta como sendo um importante indutor de invasividade, o versicam. Considerando que as proteínas da matriz extracelular, e em especial o versicam, desempenham um importante papel no controle da proliferação, migração e invasão do trofoblasto, objetivamos neste projeto utilizar uma abordagem interdisciplinar, unindo conhecimentos da clínica médica com a pesquisa básica, analisando a expressão e as funções do versicam durante a gestação em humanos e as correlacionando com as patologias gestacionais de alta invasividade: placenta acreta, mola invasiva e coriocarcinoma. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: IDENTIFICAR ALTERAÇÕES NAS CURVAS DE REFERÊNCIA DA FUNÇÃO CARDÍACA FETAL POR MEIO DO ECODOPPLERCARDIOGRAMA BIDIMENSIONAL EM GESTANTES PRÉ-DIABÉTICAS

Data de Início: 01/02/2016 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1. Determinar curvas de referência para a função sistólica do ventrículo direito e do esquerdo ao longo da gestação através do ecodopplercardiograma bidimensional calculando o débito cardíaco nos fetos normais. 2. Determinar curvas de referência para a função diastólica do ventrículo direito e do esquerdo ao longo da gestação através do ecodopplercardiograma bidimensional medindo os picos de velocidade da curva espectral das valvas atrioventriculares, da veia cava inferior e de pelo menos uma veia pulmonar nos fetos normais. 3. Demonstrar curvas de referência para as espessuras das estruturas cardíacas ao longo da gestação através do ecodopplercardiograma bidimensional nos fetos normais. 4. Comparar os parâmetros avaliados na função sistólica, na função diastólica e na espessura das estruturas cardíacas de fetos normais com fetos de gestantes pré-diabéticas. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: IMPACTO DO STRESS RETICULAR E DA RESPOSTA A PROTEÍNAS DEFORMADAS NA FUNÇÃO IMMUNE-DECIDUAL

Data de Início: 01/01/2014 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Descrição: O processo de decidualização é uma característica única do endométrio, essencial para a formação da placenta, inclui a capacidade de regular a invasão do trofoblasto, modular a vascularização local, controlar a resposta imune e resistir ao estresse oxidativo (Boomsma 2009). De tal modo que um padrão decidual inadequado inevitavelmente gera complicações na gravidez, que dependendo do grau de gravidade, pode ser resultar em abortos espontâneos ou complicações associadas a falhas de placentação (Kayisli 2002). Este processo de diferenciação de células deciduais estromais com decidualização do endométrio é essencial para a formação da placenta e não só envolve alterações fenotípicas e morfológicas das células do estroma, mas também alterações do secretoma. Por sua vez, mudanças no perfil de mediadores secretadas por células do estroma estão associadas à expansão do retículo endoplasmático, uma resposta fisiológico conhecida como estresse reticular (ER) e proteínas deformadas (UPR inglês: unfolded protein response), que vai permitir a secreção de fatores imunomoduladores que irão controlar a resposta imunitária materna. No entanto, se o controle de ER e UPR for inadequado ocorre a falha na implantação do embrião. Será investigado o ER e UPR em pacientes com aborto de repetição, pois a resposta fisiológica da UPR em células endometriais permite a ativação de uma das 3 proteínas sensoras de RE, IRE1, que induz a expressão da quinase/RNase TXNIP e, através do consume de miRNA-17 ativa o inflamasoma gerando uma resposta inflamatória estéril com produção de IL-1 β. A possibilidade de aprofundar o estudo dos mecanismos imunomoduladores associados com a implantação do embrião e placentação poderia contribuir tanto para pesquisa básica como para identificação de biomarcadores que permitam indicar a melhor estratégia terapêutica e a otimização dos tratamentos atualmente utilizados. 

Linha de Pesquisa: 7- ANÁLISE ESTRUTURAL, BIOFÍSICA E BIOQUÍMICA, DA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS REPERCUSSÕES NO APARELHO REPRODUTOR FEMININO E NA SAÚDE FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: IMPACTO MATERNO E PERINATAL DO CONSUMO DE ÁLCOOL DURANTE A GESTAÇÃO 

Data de Início: 10/12/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: O consumo de álcool tem aumentado em vista da visão social aceitável perante a sociedade. Esta questão é mais preocupante entre jovens e adolescentes sendo uma área pouco explorada. A síndrome alcoólica fetal é um evento devastador mas seu impacto ainda é pouco conhecido no Brasil. 

Linha de Pesquisa: 1 – REPERCUSSÕES METABÓLICAS E MORFOLÓGICAS DE FÁRMACOS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS NA GRAVIDEZ 

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL 

 

 

Nome: IMPACTO NA PRÁTICA CLÍNICA RELATIVA A ASSISTÊNCIA À HEMORRAGIA PUERPERAL 

Data de Início: 01/03/2016 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Atualmente, existem inúmeros casos relatados da aplicação desta técnica, com bons resultados. A experiência crescente da aplicação da sutura de B-Lynch vem contribuindo para a redução de morbidade e mortalidade materna no mundo. Levando em conta nosso pioneirismo na técnica no Brasil com os primeiros casos realizados e publicados e diante da importância clínica de tal procedimento, associado a sua fácil realização, nós objetivamos com esse estudo divulgar nossa experiência ao longo dos anos e que hoje faz parte de nossa rotina na assistência obstétrica diária. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: IMPACTO NA SAÚDE MATERNA E PERINATAL DA PRESENÇA DE AFECÇÕES RENAIS CRÔNICAS DA GESTAÇÃO E INTERVENÇÕES 

PARA REDUÇÃO DOS RISCOS DE MORBIDADE E MORTALIDADE DECORRENTES 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Com a expansão das alternativas de tratamento e de controle de afecções renais crônicas, verifica-se a possibilidade de retorno à fertilidade nestas mulheres e conseqüente gravidez. Vários aspectos relacionados à interação entre insuficiência renal crônica e gestação são conhecidos, mas fatores de risco relacionados ao prognóstico materno e perinatal imediato, bem como o impacto da gestação na evolução da doença no curto e longo prazo necessitam serem mais bem dimensionados. Dados epidemiológicos registram maior incidência de pré-eclâmpsia neste grupo sem que este processo seja inteiramente esclarecido. Da mesma forma a pré-eclâmpsia é considerada per si um fator de risco importante para a instalação de insuficiência renal crônica no futuro. Desta forma visamos contribuir para o entendimento deste processo e reduzir o impacto destas afecções na vida reprodutiva e fornecer aconselhamento para em relativo ao risco reprodutivo presente nestas situações 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: MARCADORES BIOFÍSICOS, BIOQUÍMICOS E CLÍNICOS NO PRIMEIRO TRIMESTRE GESTACIONAL NA DETECÇÃO DE RESTRIÇÃO 

DE CRESCIMENTO FETAL 

Data de Início: 01/08/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: O presente estudo tem como objetivos: • Verificar o valor preditivo da associação da Dopplervelocimetria das artérias uterinas e dos marcadores bioquímicos, no primeiro trimestre da gestação (11-14 semanas), para o subsequente desenvolvimento de restrição de crescimento fetal (RCF). • Verificar o valor preditivo isoladamente da Dopplervelocimetria das artérias uterinas, dos marcadores bioquímicos, dos parâmetros clínicos e antecedentes pessoais maternos, no primeiro trimestre da gestação (11-14 semanas), para o subsequente desenvolvimento de RCF. 

Linha de Pesquisa: 7- ANÁLISE ESTRUTURAL, BIOFÍSICA E BIOQUÍMICA, DA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS REPERCUSSÕES NO APARELHO REPRODUTOR FEMININO E NA SAÚDE FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: MATERNAL THYROID DISEASE AND PRETERM BIRTH

Data de Início: 01/07/2015 

Natureza do Projeto: PROJETO INTERINSTITUCIONAL 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Context: Thyroid disease is reasonably prevalent among women in the reproductive age group and incidence in pregnancy is increasing with rising average maternal ages in developed countries. The evidence for an association between preterm birth and thyroid disease has been confounded by small studies with varying outcomes and methodology. Objective: The aim of this meta-analysis is to review the literature regarding thyroid disease including subclinical and overt hypothyroidism, hyperthyroidism and isolated hypothyroxinaemia and the specific outcome of preterm birth. Data sources: A search was performed of PubMed and Embase databases in May 2015. A fixed-effects model was used to calculate the overall combined odds ratio (OR) with its corresponding 95% confidence interval (95% CI) to evaluate the relationship between thyroid disease and preterm delivery. Study selection: Studies were considered eligible if they met the following criteria: prospective cohort study or a case control study; the exposure of interest was maternal thyroid disease including subclinical hypothyroidism, overt hypothyroidism, hyperthyroidism or isolated hypothyroxinaemia; the outcome of interest was preterm delivery; and data regarding numbers of preterm births in each cohort were reported. Data extraction: Data was recorded in a database evidence table including any incidence data for maternal thyroid disease and preterm birth compared to a reference group. Information was extracted from each selected article on study characteristics, quality, and test results. Data Synthesis: Fourteen cohort studies and one case control study involving 2,532,704 participants were included. The combined OR of preterm delivery for pregnant women with overt hypothyroidism compared with the reference group was 1.19 (95% CI 1.12– 1.26, P<0.00001). There was also a significant risk of preterm birth in women with hyperthyroidism (OR 1.24 (95% CI 1.17– 1.31, P<0.00001). Subclinical hypothyroidism and isolated hypothyroxinaemia showed no significant increase in OR. Sensitivity analysis made no change to these results. Conclusion: Both overt hypothyroidism and hyperthyroidism are associated with a small but statistically significant increase in OR for preterm birth, not seen in subclinical hypothyroidism or isolated hypothyroxinaemia. Future research should focus on spontaneous preterm birth and how treatment with levothyroxine influences this outcome. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: MEDIADORES DE IMUNOREGULAÇÃO E A PRÉ-ECLÂMPSIA 

Data de Início: 01/01/2012 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: investigar mediadores de imunoregulação em pacientes com pré-eclampsia

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: NÍVEIS SÉRICOS DE LEPTINA E DE ADIPONECTINA DURANTE O PERÍODO GESTACIONAL DE ADOLESCENTES 

Data de Início: 01/06/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Introdução: Os níveis séricos de Adipocinas têm sido amplamente investigados em gestantes adultas. As pesquisas indicam que a concentração sanguínea de Adipocinas como Leptina e Adiponectina se relacionam tanto com mudanças fisiológicas como com intercorrências clínicas durante a gestação, contudo estes níveis ainda não foram observados na gestação de adolescentes. A gravidez na adolescência é considerada de alto risco e o número de casos é elevado, o que torna necessário pesquisas nesta população. Objetivo: Mensurar e comparar a concentração sérica de Leptina (pg/mL) e de Adiponectina (ng/mL) durante a evolução da gravidez em adolescentes. Métodos: Este estudo foi tipo coorte prospectivo e avaliou gestantes adolescentes com IMC pré-gestacional de Eutrofia (IMC entre 18,5 a 24,9 Kg/m2) nos três trimestres gestacionais (10 a 14 semanas, 24 a 28 semanas e 30 a 34 semanas). Foi colhido sangue para avaliar a concentração sérica de Leptina e de Adiponectina, sendo os níveis mensurados pelo método de ELISA. Foram recrutadas para fazer parte do grupo controle, adolescentes não grávidas. Resultados: Participaram do estudo 43 gestantes adolescentes. Os níveis séricos de Leptina (pg/mL) durante a gestação apresentaram diferença estatística significante ao comparar o primeiro e o segundo trimestre versus o terceiro (p<0,0001 e p<0,0001). Quando incluímos a amostra controle (n=62) identificamos significância ao confrontar a concentração sérica observada nas não grávidas com os níveis encontrados no primeiro e no terceiro trimestres gestacionais (p<0,0001 e p<0,0001). Identificamos valores significativos nos níveis séricos de Adiponectina (ng/mL) ao confrontar os valores encontrados no primeiro versus segundo trimestre (p=0,03) e ao comparar o primeiro com o terceiro (p=0,002), ainda observamos significância ao equiparar os três trimestres gestacionais com os níveis encontrados no grupo controle (p=0,0003, p<0,0001 e p<0,0001). Conclusão: Nosso estudo mostrou que as concentrações séricas destas Adipocinas têm o comportamento semelhante ao observado em mulheres grávidas adultas. Os níveis séricos de Leptina são mais elevados em grávidas do que em não grávidas, a molécula apresentou declínio nos níveis sanguíneos no segundo trimestre, seguido de aumento no terceiro. Observamos que a concentração sérica de Adiponectina é menor em grávidas do que em não grávidas, ocorreu redução nos níveis séricos conforme a idade gestacional aumentou. 

Linha de Pesquisa: 4 – ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: PERINATAL COMPLICATIONS OF OPEN VERSUS FETOSCOPIC FETAL SURGERY FOR TREATMENT OF SPINA BIFIDA 

Data de Início: 02/01/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objective: To assess the rate of perinatal complications comparing endoscopic vs. open surgeries for the intrauterine treatment of spina bifida. Data Sources: A systematic search in PubMed and SCOPUS databases was performed in 26 June, 2015 looking for studies about fetal surgeries in human being using both endoscopic and open surgery techniques from 1997. The prevalence of the complications was reported as proportion (%). The precision of the estimates was evaluated by the 95% confidence interval (CI). The quality of evidence for the main outcomes was evaluated following the Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE). Results: 1078 records were examined based on the title and abstracts, of which 27 full-text articles were examined completed for eligibility. 8 records were excluded because the same cases were also reported in the 19 included studies. Following meta-analysis, the proportion and 95%CI for dehiscence, focal dehiscence and/or markedly thin hysterotomy scar, preterm delivery < 34 weeks and premature rupture of membranes comparing endoscopic vs. open surgeries were 1.3%(0.0-4.9%) vs. 20.8%(8.4-30.7%), 74.7%(44.4-95.5%) vs. 48.5%(37.9- 57.3%) and 56.6%(19.0-90.2%) vs. 36.5%(30.8-41.2%), respectively. Except the randomized controlled trial, the quality of the evidence is very low because of the serious limitations of the included studies, indirectness, imprecision and inconsistency. Conclusion: Based on in our results, we believe that the open surgery is the better option for the intrauterine treatment for the spina bifida regarding perinatal outcomes. Although, the perinatal complications still are considerable, mainly the uterine dehiscence, focal dehiscence and/or markedly thin hysterotomy scar. 

Linha de Pesquisa: 8- CIRURGIA PERINATAL E SUAS REPERCUSSÕES PARA O BINÔMIO MATERNO-FETAL 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: PRÉ-ECLÂMPSIA: RISCO FUTURO DE DOENÇA RENAL CRÔNICA E CARDIOVASCULAR

Data de Início: 02/06/2014 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Pré-eclâmpsia é uma importante causa de glomerulopatia no mundo e parece também estar associada a risco futuro de desenvolver nefropatia e doença cardiovascular. Vários são os estudos que apontam para a pré-eclâmpsia como fator de risco independente para complicações em longo prazo, como hipertensão arterial crônica, acidente vascular cerebral, síndrome metabólica e glomerulopatia. Assim, investigar o histórico de pré-eclâmpsia é importante para seguimento, diagnóstico precoce e tratamento de doenças cardiovasculares ou renais e deveria fazer parte da prática clínica. Este estudo é uma continuação da pesquisa deste mesmo grupo anteriormente financiada pela Fapesp que avaliou a podocitúria na pré- eclâmpsia e tem como objetivo avaliar o risco futuro de doença renal crônica e cardiovascular em mulheres com antecedente de pré-eclâmpsia clinicamente, laboratorialmente e epidemiologicamente As pacientes serão convocadas, examinadas e submetidas a teste de bioimpedância, dosagem de albuminúria, relação albumina/creatinina urinária, relação proteína/creatinina urinária, proteína transportadora de retinol urinária, podocitúria, determinações séricas de creatinina, ureia, insulina, proteína C ativada, ácido úrico, triglicérides, colesterol, cistatina C, hemograma completo, homocisteína, glicemia, vitamina D, fator de crescimento endotelial vascular e receptor solúvel para o fator de crescimento endotelial vascular. OBJETIVOS: compreender melhor os marcadores envolvidos no risco de se desenvolver doença renal crônica e cardiovascular em gestantes e mulheres que tiveram suas gestações complicadas por pré-eclâmpsia através da sua avaliação em longo prazo. RESULTADOS ESPERADOS: Nos últimos anos, vários autores de diferentes países vêm tentando correlacionar o antecedente de pré-eclâmpsia ao risco futuro de outras doenças, principalmente as cardiovasculares. Entretanto, não há estudos avaliando o risco em longo prazo de doença renal crônica e cardiovascular nessa mesma população e ainda, utilizando, além de parâmetros clínicos, renais e/ou inflamatórios, a pesquisa de podocitúria. Nesta pesquisa espera-se que mulheres que tiveram pré-eclâmpsia em gestações anteriores apresentem alteração de alguns dos marcadores clínicos e/ou laboratoriais para doenças renais e cardiovasculares evidenciando que o comprometimento desses órgãos durante a gestação possa persistir em longo prazo permitindo, assim, o diagnóstico precoce e o devido acompanhamento médico.. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: PRÉ-NATAL E RESULTADOS PERINATAIS DE GESTAÇÕES DE RISCO HABITUAL

Data de Início: 10/12/2015 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: O objetivo do acompanhamento pré-natal é assegurar o desenvolvimento da gestação, permitindo o parto de um recém- nascido saudável, sem impacto para a saúde materna, inclusive abordando aspectos psicossociais e as atividades educativas e preventivas. A Liga de Assistência Obstétrica da Escola Paulista de Medicina – UNIFESP recebe gestantes de risco habitual para o acompanhamento pré-natal, oferecendo orientação clínica e possibilita a identificação de situações de risco para a correta orientação. Acompanha ainda o momento do parto e o puerpério. Objetivos: A presente pesquisa tem como objetivo descrever as características epidemiológicas e clínicas das gestantes acompanhadas no pré-natal da Liga de Assistência Obstétrica, as principais intercorrências clínicas e obstétricas, os desfechos do parto e resultados perinatais. Métodos: Trata-se de um estudo longitudinal, descritivo, de caráter misto composto por uma fase retrospectiva e outra fase prospectiva. Os critérios de inclusão são: gestante acompanhada na Liga; início do pré-natal com gestação tópica de feto único e vivo; idade acima de 18 anos; ausência de comorbidades ou complicações gestacionais. Serão excluídas as que apresentarem recém-nascido com anomalia congênita ou outra malformação não detectadas anteriormente; e as que abandonarem o seguimento pré-natal. A fase retrospectiva envolverá a coleta de dados por meio de consulta de prontuários das pacientes atendidas nos anos de 2014 e 2015. A fase prospectiva envolverá as gestantes que iniciaram o seguimento em 2016 até o ano de 2018. Serão investigados dados clínicos e as principais queixas relatadas no seguimento pré-natal, de acordo com a semana gestacional em que for relatado. Nas consultas ao longo da gestação são aferidos, rotineiramente, a pressão arterial, o peso da gestante, a altura uterina, e verificadas a presença de edema. Serão coletados dados referentes aos resultados de exames laboratoriais e de ultrassonografia realizados no três trimestres da gestação, bem como dados do parto (tipo de parto, idade gestacional, condição do recém-nascido, peso ao nascer, índices de Apgar). Os dados serão analisados de forma descritiva, a partir de médias, desvio-padrão, medianas, mínimos e máximos. Comparações entre grupos serão efetuados por testes de qui quadrado ou exato de Fisher, t de student ou Mann Whitney U. 

Linha de Pesquisa: 2 – ASPECTOS PSICOSSOCIAIS E COMPORTAMENTAIS CORRELATOS AO CICLO GRAVÍDICO PUERPERAL 

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL 

 

 

Nome: PREDIÇÃO DA MORBIDADE RESPIRATÓRIA NEONATAL EM FETOS COM RESTRIÇÃO DE CRESCIMENTO ATRAVÉS DA ANÁLISE ULTRASSONOGRÁFICA QUANTITATIVA DA TEXTURA DO PULMÃO FETAL

Data de Início: 01/08/2018 

Natureza do Projeto: INOVAÇÃO 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: • Avaliação da performance da análise ultrassonográfica quantitativa da textura do pulmão fetal para predizer morbidade respiratória neonatal nos fetos com restrição de crescimento no grupo controle (peso estimado entre o percentil 10 e 90). • Comparar a performance da análise ultrassonográfica quantitativa da textura do pulmão fetal para predizer morbidade respiratórias nos fetos acometidos por restrição de crescimento fetal em duas faixas de idade gestacional: pré termo tardio (entre 34 e 36 semanas e 6 dias) e termo precoce (entre 37 e 38 semanas e 6 dias). 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: PREDIÇÃO DE MORBIDADE RESPIRATÓRIA NEONATAL EM FETOS DE MÃES DIABÉTICAS POR MEIO DA ANÁLISE ULTRASSONOGRÁFICA QUANTITATIVA DA TEXTURA DO PULMÃO FETAL

Data de Início: 03/06/2019 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: 1) Avaliar a performance da análise ultrassonográfica quantitativa da textura do pulmão fetal para predizer morbidade respiratória neonatal em fetos de mães diabéticas pré-gestacional ou gestacional que necessitem de medicação. 2) Comparar o desempenho da análise ultrassonográfica quantitativa da textura do pulmão fetal para predizer morbidade respiratória neonatal em fetos de mães diabéticas divididos em dois períodos de idade gestacional de nascimento: pré- termo tardio (entre 34 e 36 semanas e 6 dias) e termo precoce (entre 37 e 38 semanas e 6 dias) 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL

 

 

Nome: PROGESTERONA E PESSÁRIO CERVICAL PARA PREVENIR PARTO PREMATURO EM GESTANTES COM COLO CURTO E ALTO RISCO PARA PREMATURIDADE

Data de Início: 01/10/2015 

Natureza do Projeto: PROJETO INTERINSTITUCIONAL 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objetivo: O objetivo deste trabalho é comparar a diferença quanto ao desfecho neonatal, nas gestações únicas de alto risco para prematuridade com colo curto, de usuárias apenas de progesterona vaginal, a usuárias de pessário associado a progesterona vaginal, na prevenção da prematuridade abaixo de 34 semanas em ensaio clínico prospectivo randomizado. Métodos: Trata-se de ensaio clínico prospectivo randomizado realizado em gestantes com alto risco de parto prematuro devido a presença de prematuridade anterior. Serão selecionadas gestantes, maiores de 14 anos, entre 18 e 22 semanas e 6 dias, com feto único e colo uterino com comprimento igual ou menor a 30 mm. Este estudo será uma análise secundária do Estudo, no qual a UNIFESP (pela Disciplina de Medicina Fetal – Departamento Obstetrícia) participa desde sua concepção, implantação e execução. As gestantes serão divididas em 2 grupos de acordo com o uso do Pessário Modificado – Ingamed, associado a 200mg de progesterona natural micronizada, via vaginal, que será utilizada em ambos os grupos. O desfecho primário será o resultado neonatal antes de 34 semanas de gestação, comparando a composição dos eventos neonatais adversos, como óbito neonatal, a taxa de internações de recém-nascidos em UTI neonatal, uso de ventilação mecânica e surfactante, presença de enterocolite necrotizante, de hemorragia intracraniana, de leucomalacia periventricular e de sepsis. Entre os desfechos secundários do estudo, serão a comparação dos resultados neonatais adversos antes de 37, 32 e 28 semanas; a comparação do peso médio ao nascimento (± DP); a comparação da idade gestacional média ao nascimento (± DP); e da porcentagem de partos antes de 28, 32, 35 e 37 semanas. Análises secundárias serão realizadas tanto para medidas de colo ≤ 30 mm, quanto para medidas ≤ 25 mm. Na análise estatística inferencial os grupos serão comparados para caracterizar a homogeneidade e serão comparados de acordo com os dados perinatais. Para comparação entre variáveis numéricas e categóricas será utilizado o teste t de Student. Com o intuito de comparar grupos de variáveis categóricas, será utilizado o teste de qui-quadrado e o teste exato de Fisher, todos com nível de significância de p < 0,05. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL 

 

 

Nome: RESPOSTA HEMODINÂMICA MATERNA E FETAL APÓS TESTE ERGOMÉTRICO DE ESFORÇO OU ERGOESPIROMETRIA

Data de Início: 01/11/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: É consenso na literatura que gestantes que não apresentem riscos clínicos e obstétricos devam exercitar-se durante a gravidez e no pós-parto. Porém, para as gestantes brasileiras, as recomendações sobre exercício físico mostram-se mais conservadoras quando comparadas às recomendações americana e canadense que sugerem intensidades moderadas e vigorosas de acordo com o nível de condicionamento físico da gestante. O objetivo da pesquisa é avaliar as respostas hemodinâmicas agudas maternas e imediatas fetais no teste ergométrico de esforço ou teste ergoespirométrico em gestantes saudáveis levando-se em consideração o grau de atividade física que praticam. O objetivo secundário é verificar se há diferença nos testes de avaliação do bem-estar fetal de acordo com o tipo de teste, nível de condicionamento físico da gestante e idade gestacional. Será desenvolvido estudo de coorte prospectivo, com noventa gestantes saudáveis, que estão recebendo todos os cuidados da rotina pré-natal no Ambulatório de Gravidez Fisiológica da UNIFESP/EPM, sem contra- indicação à prática de exercícios físicos aeróbios, com idade gestacional a partir de 28 0/7 semanas e que aceitem participar, após assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. Quarenta e cinco gestantes farão o teste ergométrico de esforço e quarenta e cinco gestantes farão o teste ergoespirométrico. As avaliações hemodinâmicas fetais serão realizadas antes e imediatamente após o teste ergométrico de esforço ou ergoespirométrico pela Disciplina de Medicina Fetal do Departamento de Obstetrícia da UNIFESP/EPM. A avaliação hemodinâmica materna, por sua vez, será realizada pelo autor da pesquisa que acompanhará a gestante em todas as etapas do ensaio. Avaliação inicial: confirmação dos critérios de inclusão, assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, aferição da pressão arterial, peso, estatura, aplicação do IPAQ. Segunda avaliação: avaliação da temperatura corpórea, aferição da pressão arterial, peso, estatura, teste de glicemia capilar, exames para avaliação do bem estar fetal(Dopplervelocimetria das artérias uterinas, artéria umbilical e artéria cerebral média e cardiotocografia anteparto), teste ergométrico de esforço ou teste ergoespirométrico, com monitoramento da frequência cardíaca, oximetria e escala de avaliação subjetiva de esforço materna, avaliação da temperatura corpórea, aferição da pressão arterial, teste de glicemia capilar, repetição dos exames para avaliação do bem estar fetal. O teste ergométrico de esforço será realizado a cada consulta de rotina até o termo a partir de 28/0 semanas de gestação. O mesmo acontecerá com o teste ergoespirométrico. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: REVISÕES SISTEMÁTICAS EM SAÚDE MATERNA E PERINATAL 

Data de Início: 01/01/2008 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Este projeto de pesquisa busca através de metodologia científica objetiva, explícita e rigorosa, reunir e analisar criticamente as evidências existentes sobre perguntas e dúvidas relevantes nas áreas de obstetrícia e perinatologia. As revisões sistemáticas produzidas nesta área são importantes e úteis tanto para clínicos envolvidos no atendimento diário de gestantes como para profissionais da área de saúde pública envolvidos em programas que envolvem grandes populações. As conclusões dessas revisões sistemáticas servem de base para a criação e desenvolvimento de diretrizes clínicas e de ações e estratégias de saúde pública baseadas nas melhores evidências existentes nas áreas de saúde materna e perinatal. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA 

 

 

Nome: SEGURANÇA DO USO DE PLANTAS EM OBSTETRÍCIA – IDENTIFICAÇÃO QUÍMICA E ESTUDOS DE TOXICIDADE 

Data de Início: 01/06/2018 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Frawley et al. (2015) verificaram que gestantes recorrem frequentemente às plantas medicinais, principalmente para tratar ansiedade, distúrbios do sono, fadiga e náusea. É importante intervir nessas condições de estresse, para que não interfiram na duração da gravidez, atingindo mãe e feto. Porém, que sejam intervenções terapêuticas efetivas e seguras. A planta Kalanchoe pinnata (Lans) Pers., pertencente à família das Crassuláceas, inicialmente utilizada no tratamento da histeria, em 1921 pela Medicina Antroposófica, posteriormente passou a ser utilizada também como agente tocolítico e como tratamento de distúrbios do sono. Pereira et al (2018) identificaram nas folhas desta planta, a presença predominantemente de flavonoides, seguidos por ácidos cinâmicos, e nenhum bufadienolideo. Uma vez que na literatura científica, existe relato de toxicidade, atribuída a presença de bufadienolideos, o não encontro dessa substância nas folhas, na tese de Pereira (2016), fez com que aumentasse a importância na determinação da composição química da planta inteira, rastreando possíveis compostos tóxicos. Até o momento, não foram encontrados estudos que apresentem a identificação química de flores e raízes, em meios extratores, como água e etanol, que comparem esses tecidos com as folhas de K. pinnata. Desde o início desta linha de pesquisa, para oferecer um tratamento de baixo custo, atendendo inclusive diretrizes do Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do SUS, como um preparado caseiro de plantas medicinais, é preciso zelar pela segurança essencialmente. Embora a principal porção da planta a ser utilizada seja a folha, por desconhecimento ou por acidente, outras porções poderiam ser colocadas nesse preparo; daí a necessidade do estudo com a planta toda. Assim fica proposto avaliar a segurança do uso terapêutico da planta Kalanchoe pinnata, de forma mais acessível, mediante estudos químicos e toxicológicos. Os objetivos específicos são: estudar a composição química dos extratos das flores e raízes da planta Kalanchoe pinnata, mediante análises por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência, hifenada a Espectrometria de Massas; observar a variação dos constituintes dos extratos da raiz, em diferentes épocas (verão e inverno) e comparar com os constituintes das outras partes (flor e folha) da planta; verificar a presença ou ausência de bufadienolideos tóxicos nos extratos das flores e raízes; analisar a toxicidade in vivo e potenciais alterações comportamentais em embriões do peixe Danio rerio – zebrafish, submetidos aos extratos da folha, flor e raiz da planta K. pinnata. 

Linha de Pesquisa: 1 – REPERCUSSÕES METABÓLICAS E MORFOLÓGICAS DE FÁRMACOS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS NA GRAVIDEZ 

Área de Concentração: OBSTETRÍCIA FISIOLÓGICA E EXPERIMENTAL 

 

 

Nome: SHORT- AND LONG-TERM OUTCOMES IN FETAL MENINGOMYELOCELE OPEN AND ENDOSCOPIC SURGERY 

Data de Início: 01/06/2016 

Natureza do Projeto: PROJETO INTERINSTITUCIONAL 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objective: To assess the short- and long-term outcomes in open vs endoscopic surgery for the treatment of spina bifida. Methods: A systematic review and meta-analysis in PubMed and SCOPUS databases searching about fetal meningomyelocele surgery in humans from 1999 onwards with follow-up at least 12 months. The precision of the estimated proportions was evaluated by the 95% confidence interval (CI) and heterogeneity was assessed by the I2. Results: One thousand three hundred thirty three records were examined based on title and abstracts, of which 24 full-text articles were examined completely for eligibility. Eight records were excluded because the same case number were also described in other studies, leaving 16 records for analysis (15 open and 1 endoscopic surgery records). Comparing open vs endoscopic, the prevalence of ventriculo-peritoneal shunt was 40% (CI95% 28-52), respectively. The prevalence of lower extremity function and bladder dysfunction in open surgery was 42% (CI95% 26-60) and 80% (CI95% 56-96), respectively. Conclusion: Fetal meningomyelocele open and endoscopic surgery presented similar ventriculo-peritoneal shunt rates. Open surgery increased the lower extremity function, however without improvement in bladder dysfunction. There is no evidence of fetal meningomyelocele endoscopic surgery benefits regarding the short- and long-term outcomes. 

Linha de Pesquisa: 6- INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E NOVOS PROCEDIMENTOS: IMPACTO NA PRÁTICA OBSTÉTRICA 

Área de Concentração: MEDICINA FETAL 

 

 

Nome: TRATAMENTO CIRÚRGICO CONSERVADOR NA ATONIA UTERINA 

Data de Início: 01/08/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Objetivo: Avaliar a experiência clínica com o uso da técnica de sutura hemostática de B-Lynch no Hospital Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha. Pacientes e métodos: Trata-se de um estudo observacional, retrospectivo, de corte transversal e analítico. A população de estudo será constituída por todas as pacientes submetidas à sutura hemostática com a técnica de B-Lynch, no Hospital Municipal e Maternidade Escola “Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva” (Hospital Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha), no período de 01 de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2017. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA

 

 

Nome: USO DA CLASSIFICAÇÃO DE ROBSON PARA MONITORAMENTO DA TAXA DE CESÁREAS EM HOSPITAIS BRASILEIROS 

Data de Início: 01/11/2017 

Natureza do Projeto: PESQUISA 

Situação do Projeto: EM ANDAMENTO 

Descrição: Introdução: O Brasil vive uma verdadeira epidemia de cesariana e se destaca por figurar entre os países com maiores taxas de cesarianas em todo o mundo, desde o final do século passado. Em 2014, 56,7% dos partos no Brasil ocorreram por nascimento cirúrgico, com grande disparidade entre os setores público (40%) e privado (85%). Acredita-se que na atualidade uma proporção significativa das cesáreas seria realizada sem indicação clínica, caracterizando cesáreas “desnecessárias”. A cesárea é uma cirurgia de grande porte e como qualquer cirurgia, acarreta riscos. Em comparação com o parto vaginal, a cesárea, mesmo eletiva, aumenta em cerca de três vezes o risco de mortalidade materna e duplica o risco de complicações imediatas como histerectomia, internação em UTI e permanência em hospital por mais de sete dias, além de expor as mulheres à maior probabilidade de complicações em futuras gestações como placenta prévia e acretismo placentário. O aumento nas taxas de cesárea em praticamente todo o mundo e os possíveis riscos dessa tendência vêm levando a esforços para desenvolver estratégias de enfrentamento deste problema de saúde pública e redução dessas taxas. Uma nova classificação surgiu para analisar as taxas de cesárea, que leva em consideração as características de diferentes grupos de gestantes. A classificação foi desenvolvida pelo médico irlandês Michael Robson em 2001 como uma ferramenta de auditoria para seu próprio hospital, a maior maternidade terciária da Irlanda que em 2015 a OMS recomendou essa classificação como uma ferramenta para comparação das taxas de cesáreas em diferentes instituições, cidades ou países. Objetivo Geral: Analisar a efetividade e segurança de uma intervenção multifacetada, tendo por referencial a classificação de Robson, no intuito de reduzir as taxas de cesáreas em hospitais públicos municipais de São Paulo. Objetivos específicos analisar as mudanças nas taxas de cesáreas, assim como desfechos maternos e fetais no período avaliado. Pacientes e Métodos: é um estudo de intervenção, longitudinal, do tipo antes e depois (série temporal), com abordagem quantitativa. Método intervenção multifacetada, cujo principal componente de monitorização das taxas de cesáreas em seis hospitais públicos paulistanos no período de julho a dezembro de 2016. Nossa hipótese é que a intervenção tenha reduzido as taxas de cesáreas nos referidos hospitais. A análise dos dados colhidos está em andamento. 

Linha de Pesquisa: 5 – ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS DE CONDIÇÕES OBSTÉTRICAS E PERINATAIS 

Área de Concentração: PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA